Destaque

Gafanhotos poderam deixar região da África Oriental à beira da fome

Isso criaria uma crise alimentar, afirmou Dominique Burgeon, diretor de emergências da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Etiópia, Somália, Quênia, Tanzânia e Uganda são afetados.

Até agora, os esforços para controlar a infestação não foram eficazes.

A pulverização aérea de pesticidas é a maneira mais eficaz de combater os enxames, mas os países da região não têm os recursos certos.

Há temores de que os gafanhotos – já na casa dos centenas de bilhões – se multipliquem ainda mais.

Continua Após A Propaganda.

A FAO diz que os insetos estão se reproduzindo tão rápido que os números podem crescer 500 vezes até junho.

O órgão da ONU agora pediu à comunidade internacional que forneça quase US $ 76 milhões para financiar a pulverização das áreas afetadas com inseticida.

“Se isso não acontecer, a situação se deteriorará e você precisará fornecer assistência alimentar massiva para uma situação humanitária que pode até ficar fora de controle”, disse Burgeon.

A Somália declarou uma emergência nacional em resposta à crise.

O governo etíope pediu “ação imediata” para lidar com o problema que afeta quatro dos nove estados do país.

O Quênia implantou aeronaves para pulverizar pesticidas em várias regiões, enquanto Uganda planeja enviar soldados para as regiões do norte para pulverizar as áreas afetadas.

Continua Após A Propaganda.

Pensa-se que os gafanhotos se espalharam do Iêmen há três meses.

Por BBC News

Comentários

Publicidade
Botão Voltar ao topo